Pasteis de batata doce

pasteisbatatadoce12

A batata doce ocupa um lugar especial no meu coração maioritariamente preenchido de batatas fritas. Hoje, numa sugestão saudável, deliciosa e super prática, penso que passará a ocupar um cantinho dos vossos corações também.Além de ser deliciosa, é um super alimento que permite múltiplas combinações e utilizações. A minha irmã prefere-a assada, eu cá gosto mais de puré, e assim, dessa combinação de gostos, nasceram estes pastéis: um recheio cremoso de batata doce assada, com um toque de alho francês, envolto numa crosta de pão fresco com cebolinho.pasteisbatatadoce6

Práticos, faz-se uma fornada toda de uma vez e distribuí-se pelas marmitas da semana. Em tamanho mais pequeno são um óptimo petisco para uma patuscada de fim de tarde. E tudo isto com apenas 4 ingredientes (mais coisa, menos coisa)

Vamos lá?Pastéis de Batata Doce

Para 6 pastéis:

2 batatas doce assadas
1/2 chávena de alho francês picado
1 colher de sopa de azeite
1 colher de chá de paprika
1 colher de sopa de farinha de arroz
2 chávenas de pão fresco picado, com 1 molho de cebolinho
pasteisbatatadoce

 

Pré-aquecer o forno a 200ºC.

Numa frigideira saltear o alho francês no azeite com a paprika. Numa tigela, esmagar a batata doce, e misturar bem com o alho francês e a farinha de arroz. Deixar a mistura repousar por 5 minutos.

No entretanto, pica-se o pão com o cebolinho num processador.
pasteisbatatadoce1 pasteisbatatadoce2

Moldar a mistura de batata doce no formato de um pequeno hambúrguer, e passar pelo pão. Dispôr num tabuleiro, sobre uma folha de papel vegetal.pasteisbatatadoce3

Levar ao forno por cerca de 10 minutos, virando os pastéis a meio desse tempo para que fiquem dourados de ambos os lados.pasteisbatatadoce4

pasteisbatatadoce8 pasteisbatatadoce5

Macios por dentro, crocantes na medida certa (o pão fresco faz toda a diferença), estes pastéis fazem as delícias de todos. Ideais para uma quinta-feira de “Há vida para além da massa de atum” não vos parece?pasteisbatatadoce11

12 thoughts on “Pasteis de batata doce

    1. Olá Joana 🙂
      Que bom, fico muito contente por recebê-la. Sim, claro! Depois quer saber como ficar esses pastéis 😉
      Um beijinho

  1. Gostei muito destes pasteis. Sempre comi a batata doce assada no forno ou no recheio das azevias, e só recentemente é que comecei a usar em preparações salgadas (puré, salada com coentros, ou mesmo com o peixe assado no forno, ou na caldeirada com as outras batatas). Uma ideia para experimentar brevemente. Um grande beijinho, Sara Oliveira

    1. Eu só comecei recentemente a usar a batata doce em mil e uma invenções, e realmente resuta muito bem! Estes pastéis são uma agradável surpresa 😉
      Um beijinho

  2. A minha relação com a batata-doce é problemática. Da primeira vez que provei, cozida, não achei grande piada – mas depois vieram as chips e realmente conseguiram convencer-me 😛
    Nunca fiz batata-doce assada, mas deve ficar boa. Puré também nunca fiz… Mas esses pastéis cremosos e crocantes parecem-me muito bem, além de serem adoráveis e parecerem rodas 🙂
    Tenho de experimentar, parecem-me uns bolinhos muito apresentáveis e saborosos 🙂

    1. Estes bolinhos são bons mas bons (e olha que não sou nada tendenciosa, ouviste?).
      Puré de batata doce, com maple syrup, aiii vida, tão bom!
      Vá Avelã, experimenta e dá-me notícias; nunca mais vais ser a mesma 😀

    1. São muito bons 🙂 A batata doce tem um sabor suave, mas o alho francês dá-lhe aquele toque mais marcante.
      Um beijinho

  3. Ah, já sei porque as minhas criações salgadas com batata-doce ficam sempre muito doces…tem a ver com a batata-doce que aqui é mais comum, a de polpa laranja e aí em Portugal encontra-se com maior frequência a de polpa amarela que me parece (por experiência ser menos doce e mais apropriada parasalgados..sempre a aprender:-)

    Obrigada. jj

    1. Eu tenho pena que por cá não se encontre tão facilmente a batata doce laranja, que é a que gosto mais. A branca é mais suave, mas ainda assim doce, por isso é óptima para estas utilizações. Mas olha que se fôr para puré, mil vezes prefiro a laranja 🙂
      um beijinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *