Meal Prep?

Há uns dias fiz um live no Instagram com a nutricionista Helena Trigueiro no qual , além e outros assuntos, falámos sobre o planeamento das refeições da semana e como se pode comer de forma mais equilibrada e variada sem ter de passar horas e horas na cozinha diariamente. Hoje trago-vos as minhas dicas!

A minha organização não é aquela mais convencional mas é a que faz sentido para mim e para as minhas rotinas. Não sou nutricionista ou profissional de saúde – o que vos mostro aqui são ideias de pratos e combinações deliciosas para se inspirarem!

Normalmente o que faço é ter vários elementos no frigorífico que se podem conjugar uns com os outros e que permitam ainda ser transformados em outras preparações: a minha chamada “meal prep” passa por cozer leguminosas, batata, aveia, quinoa quando o rei faz anos; se sobrou carne ou peixe do jantar, deixo logo arranjado – o peixe guarda-se sem espinhas, a carne acondicionada de acordo (varia se for uma carne grelhada ou um cachaço de porco a desfazer-se). Também costumo ter sopa feita, o que por si já dá logo um avanço.
No dia a dia, os vegetais são crus ou cozinhados, se necessário, cozo ovos sempre no momento em que vão ser consumidos, o mesmo para o arroz ou massa para acompanhar, geralmente faço na hora também.

Assim, no que toca a almoços, estando eu em casa, tento sempre que sejam o mais práticos possível e conjugo num prato um pouco de tudo o que já está preparado. Mesmo parecendo um esquema de legos em que monto peça a peça o meu prato, posso e consigo transformar os elementos que estão prontos a consumir em algo diferente: Com grão cozido tanto posso fazer bolinhos de grão como um caril; com peixe que tenha sobrado, consigo fazer um arroz; posso usar a batata como acompanhamento ou rechear com uma sobra de cachaço de porco. No fundo, tento sempre ter ingredientes prontos a consumir mas que não sejam um prato já terminado em si – assim consigo jogar com o que me apetece na altura, e acabo por comer sempre diferente.

Vê aqui a receita dos Bolinhos de Grão/Vê aqui a receita da Salada de Aveia

Habitualmente, deixo os cozinhados mais elaborados ou com carne e peixe para o jantar, pelo que ao almoço acabo por comer a maioria das vezes vegetariano e até vegano; mas claro que há dias em que troco as voltas e posso estar a fazer um belo risotto para o almoço e uma salada de grão para o jantar. Não sou fã da repetição, então vario sempre muito o que como e evito ao máximo cozinhar em excesso (não há mal nenhum em o fazer, mas eu pessoalmente evito – ver ponto seguinte!)

Como o meu trabalho passa por produzir receitas, a minha organização passa também por encaixar os pratos que faço com as refeições que tenho para fazer. Ou seja, há dias em que o critério para comer certo e determinado almoço é o conteúdo que vou produzir. Sim, porque tudo o que cozinho para produzir conteúdo é consumido, e tento sempre produzir mais e mais, daí controlar muito bem as porções cozinhadas. Convém dizer que o meu frigorífico não é muito grande, o que ainda adiciona um nível de joga-joga à coisa.

Espero que sejam umas dicas úteis! Contem-me ai em baixo nos comentários como é que se costumam organizar nas refeições ai de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *