Crackers de Milho

Sempre detestei comparações, que me achem parecida a alguém, seja no aspecto físico, seja na forma como encaro a vida e me expresso. É muito bonito eu achar que somos todos autênticos à nossa maneira,  mas ver que todos os dias há tanta gente a comparar-se, a equivaler-se ou a tentar imitar outras tantas (ou até mesmo a copiar à descarada)

Quando comecei a Ovelha Negra, percorri o caminho que quase todos os bloggers e criadores de conteúdos percorreram. E isso não é uma coisa má, é uma coisa natural. Quase todos saberão que foi pela minha teimosia em que querer publicar receitas e fotografias de comida que cheguei onde estou hoje. Não lhe gosto de chamar teimosia, foi obstinação e muita vontade. E foi também essa obstinação que me trouxe à tona tantos medos e inseguranças – e se estiver a ser comparada a alguém?

Se querem que vos diga já foi assunto que me preocupou mais. Percebi ao voltar ao blogue, pelo vosso feedback, que realmente tenho algo diferente e que me torna a mim e às coisas que crio únicas. E se nos mantivermos autênticos, não há que ter medo.

Esta receita foi criada para um trabalho que fiz, e na altura achei por bem partilhá-la no instagram. E foi sem dúvida a receita mais fixe que criei. Porque estas crackers são mesmo #supertudo #supernamoda sem glúten, sem lactose, mas juro, cheias cheias de sabor!

Resolvi fotografá-las de novo e publicar aqui, porque me apeteceu! É realmente uma receita tão mas tão boa que merecia um post só para ela. E além da receita base, mais três variações para se deliciarem. Liguem os fornos, esta receita é para fazer já mesmo!

Ingredientes

  • 6 col. Sopa farinha de milho
  • 2 col. Sopa Linhaça triturada
  • 4 col. Sopa água
  • 3 col. Sopa Azeite
  • Sal Qb

Notas:

As sementes de linhaça devem ser triturada antes de serem consumidas, uma vez que só nesse estado é que conseguem ser digeridas pelo nosso organismo. Triturem as sementes em casa, num robot (ou 1-2-3, ou bimby, bimba, o que tiverem) uma vez que assim, além de vos sair muito mais em conta, as sementes não oxidam e perdem as sua propriedades.

Para as variantes da receita: numas adicionei açafrão em pó e pimenta cayenne, noutras alho em pó e cebolinho desidratado e noutras apenas paprika. Estas crackers são altamente personalizáveis ao vosso gosto pessoal, usem apenas ingredientes desidratados e o céu é o limite!

Pré-aquecer o forno a 190ºC com ventilador; a 170ºC se o vosso forno não for ventilado.

Numa tigela misturam-se todos os ingredientes até se obter uma mistura homogénea (atenção que não se parece com uma massa convencional, fica quase como que uma areia molhada ). Coloca-se um pouco de massa entre duas folhas de papel vegetal, e com o rolo da massa estica-se até ficar bem fina . Retira-se a folha superior, e com uma faca cortam-se as crackers do tamanho desejado.

Vão a forno até que fiquem douradas (não vos indico o tempo porque depende muito da potência do vosso forno e da própria grossura das crackers). Deixam-se arrefecer sobre uma rede, e estão prontas!

4 thoughts on “Crackers de Milho

  1. Pronto ! Lá terei que pôr mãos à obra este fim de semana ….
    Só uma dúvida….se não desaparecerem num ápice, não ficam moles?

    Bjs

    1. Boa! Não, o truque é ficarem mesmo bem cozinhadas e fininhas (é um equilibrio que se atinge depois da primeira fornada sair e vires como ficam!)
      Depois quero feedback <3 um beijinho

  2. Adoro a receita!! Vou já fazer hoje, dá para gastar uma farinha de milho que tenho na depensa há mil anos ?(deve estar fora de prazo há outros mil, mas há-de correr bem, se não me intoxicar aviso como ficaram ?)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *