1 ano de Ovelha Negra (e o tal texto lamechas que oficializa a coisa)

[Ilustrações: Ana nas Tintas]

Como todas as boas ideias, também
a ideia de criar a Ovelha Negra nasceu no banho. Dizem que a água tem um efeito
clarificador na nossa mente, arruma ideias, abrindo espaço para outras.

Estava sozinha em casa e fui
tomar banho. E “plim”, bateu-me a ideia – se cozinhas e gostas, se pões fotos
de bolos no facebook e os teus amigos te querem comer viva porque não estão por
perto para os provar, porque não crias um blog e partilhas com o mundo essa tua
vontade?


“Porque não” é a questão que me
fiz e continuo a fazer quando me sinto em baixo ou quando estou expectante com
uma receita que acaba por não ter muitos comentários ou que não faz o sucesso
que esperava.

Porque nunca é tarde, porque
tenho disponibilidade e fundamentalmente porque tenho vontade de continuar. O
blog trouxe-me muitas coisas boas, e não me arrependo de nada do que tenha
feito (pronto, de algumas fotografias menos felizes).

Há dias em que quase dou pulinhos
de felicidade quando recebo o vosso feedback positivo, quando me dizem “ena que
bom aspecto” ou recebo fotografias das minhas receitas por vós recriadas – é tão
bom saber que estão desse lado; há outros dia menos felizes, em que chego a
pensar “o que fiz de errado” ou “qual a necessidade de certas atitudes”?

No essencial o blog trouxe-me
coisas boas:

     – deu-me mais conhecimentos tecnológicos
– sim, porque não há pessoa mais naba e desatualizada do que eu, por isso
acreditem, criar um blog e tentar mantê-lo apresentável e moderno é das maiores
conquistas que fiz;

     – a capacidade de organizar o meu
tempo função das coisas que tenho de cozinhar e publicar;

    – melhorar, e muito, a minha
percepção visual e sentido estético e por isso fazer fotografias melhores –
ainda que não tenha um maquinão (e sinta o “bullying” de ter uma máquina pouco
profissional), não é uma máquina que faz um fotografo, e modéstia à parte, acho
que me tenho saído bem;

     – tenho uma noção mais real do
que é o mundo virtual – eu cresci a ler livros e a brincar na rua, nos anos 90
(incrível), e não me habituei a passar o meu tempo ao computador, por isso, todo
o mundo dos blogues é uma novidade recente na minha vida.

Criei o blog, a medo, lembro-me
de tremer quando escrevi “A Cozinha da Ovelha Negra”.

E Ovelha Negra porquê?

A Ovelha
Negra é a que se  perde, que anda fora do
rebanho, a que gosta de arriscar. E é assim que me vejo. Podia seguir o caminho
mais seguro, seguir os outros e cair no erro de me tornar no rebanho, mas não
quero – quero ser única, não quero ser igual a ninguém. Sou uma mulher de
princípios, e a Ovelha também. No fundo somo uma única só – Teresa e Ovelha
Negra, e o que defendo na minha vida pessoal é o que aplico no blog, sem tirar
nem pôr.

Criei o blog com menos ambições
do que as que tenho agora – porque confio no que faço e na pessoa que sou; e
porque me permito sonhar com voos mais altos. Não quero estagnar, quero crescer!

Já passou 1 ano, 300 receitas
depois, cá está a Ovelha Negra. Com tudo o que faço comprometo-me, e levo tudo
sempre avante – porque para a frente é que é o caminho!

Aos meus, que estão próximos e
que convivem comigo diariamente (ou quase com essa frequência), obrigada por serem
os meus provadores oficiais, me aturarem a neura quando a coisa corre mal ou
por serem os primeiros  a ver o meu
sorriso (muitas vezes parvo) e os meus saltos (porventura histéricos) quando as
coisas correm bem e recebo convites giros.
Um agradecimento especial à minha grande amiga Rita, por no
meu aniversário me ter oferecido uma imagem, a Ovelha que conhecem – já não me
imagino sem ela! E não só me ofereceu uma imagem, como me permitiu estabelecer
uma ligação com a maravilhosa Ana, a autora destes desenhos que tão bem conhecem.
Sem a 
Ana nas Tintas não havia esta Ovelha Negra! Embora diferente, esta nova Ovelha transmutou-se para uma forma mais próxima da real (e mais próxima de mim).
A vós, que apenas conhecem a
Ovelha da blogosfera, obrigada por estarem desse lado  e me acompanharem nesta jornada – não me
conhecem pessoalmente, mas na essência, a Ovelha  e a Teresa são a mesma.
Pronto, chega de lamechices. Agora
só pró ano!



26 thoughts on “1 ano de Ovelha Negra (e o tal texto lamechas que oficializa a coisa)

  1. Teresinha, os meus parabéns! É verdade, o blog não é fácil de manter mas tu tens feito isso muito bem, mantendo-te sempre fiel aos teus conteúdos, mas arriscando na tua idiossincrasia! Foi um prazer conhecer-te e conhecer o teu espaço e espero que daqui venham muitos mais! <3 Parabéns!! Parabéns também à Ana que fez as ilustrações mais giras de sempre!! Que ótimo trabalho!

    1. Minha Catarina, obrigada! E só tenho a agradecer por te ter conhecido – por seres uma pessoa incrível, uma blogger super gira e uma óptima explicadora de coisas tecnológicas (e cheia de paciência aqui para a naba).
      É mesmo! Nunca achei que fosse tão exigente, mas aqui continuo e espero continuar. E de mim podes sempre esperar coisas arriscadas. A Ana fez um trabalho incrível, e nunca conseguirei agradecer-lhe o suficiente 🙂

  2. Muitos parabéns!! Adorei o texto, também me identifico muito com o que escreveste… e sem te querer roubar o nome também tenho muito de ovelha negra 😉
    Apesar do que possa parecer para o "mundo virtual" por aí fora, ter um blog não é pêra doce e dá muito trabalho, às vezes é mesmo física e psicologicamente esgotante.
    Só posso desejar muitas felicidades e o maior sucesso para o novo ano que começa!
    Beijinhos e uma boa semana!

    1. Quem tem personalidade vincada terá sempre um pouco de Ovelha Negra dentro de si – e não me importo nada de partilhar essa característica 🙂
      Ás vezes apetece mesmo mandar tudo ao ar, mas no fundo, foram mais as coisas positivas que aconteceram. Obrigada!

  3. Muitos parabéns!
    Apesar de não comentar muito, o teu blog faz parte das leituras habituais e tenho adorado ver e ler as tuas aventuras culinárias 🙂
    Que venham muitos mais anos e que continues a crescer e a concretizar todos os teus sonhos.
    Adorei a BD e a imagem da Ovelha Negra está uma fofura!
    Beijinhos

    1. Também eu passo muitas vezes por alguns blogs e não comento – mas isso não quer dizer que não os veja 🙂 Obrigada pela visita, e pelos desejos de sucesso. As imagens, como não podia deixar de ser, são da autoria da ma-ra-vi-lho-sa Ana nas Tintas 🙂

  4. Muitos Parabéns!
    O que me revi em muito do que disseste 😉 Temos a mesma "idade blogosférica" e desejo que muitos mais venham cheios de qualidade!
    A nova imagem e respectivo sentido de humor estão excelentes. 🙂

    Bjinhos

  5. Olá Teresa, muitos parabéns!! Sem dúvida que a blogosfera, nos ensina muitas coisas! Um blog não é apenas, fotos, texto, receitas, etc.. Um blog é também sentimentos, é parte da vida de alguém. Um blog é a partilha sincera de uma parte de nós.
    Obrigado por partilhares a tua Ovelha Negra como todos nós! É um prazer seguir esta ovelha, pois acho, que todos nós, devemos de ser um pouco Ovelhas Negras, tal como disseste: "…. a que gosta de arriscar. E é assim que me vejo. Podia seguir o caminho mais seguro, seguir os outros e cair no erro de me tornar no rebanho, mas não quero – quero ser única, não quero ser igual a ninguém."
    Obrigado Ovelha Negra! 🙂

    1. É mesmo – quem tem um blog acaba por colocar muito de si nele, e projectar para a internet a nossa personalidade e a nossa dedicação. Quem levianamente pensa que o blog é mesmo só uma coisa gira, com fotografias e receitas e textos (com algum sentido de humor) – um blog é isto também, mas nunca só: é uma parte de nós, onde investimos tempo, à nos dedicamos sem poder esperar muito de retorno.
      Fico feliz por saber que a Ovelha Negra passa a mensagem que eu pretendo – que a personalidade e o carisma fazem de nós pessoa únicas e diferentes.
      Obrigada eu!

  6. Muitos parabéns minha querida… Não escrevo muitas vezes, mas leio quase sempre e já pus algumas receitas em prática 😉

    Arranca lá uma diferente para o bacalhau de natal 😛

    Beijinhos da prima Sara

  7. Que sejas sempre assim, a Ovelha Negra do rebanho e a minha ET favorita 😉 hehe
    Já sabes o que penso de ti e do teu blog…e vou continuar a dizer-to quantas vezes forem necessárias 😉
    Um beijinho enorme *

  8. A sério? Eu sempre conheci uma "ovelha negra" como a ovelha negra do rebanho, que é má ou tem má reputação 😛 Estraanho 😛
    Essa carinha de ovelha a responder aos comentários é tããão engraçada!
    Os desenhos são tão giros!
    A tua ideia surgiu no banho? A minha surgiu enquanto eu tricava um quadrado de snickers caseiro hahaha
    Por acaso nunca fui muito má em coisas tecnológicas, do género não percebo muito dos constituintes do computador mas sei fazer as coisas (e há quem não consiga mesmo. Tipo… a minha mãe. Que para passar um anexo do mail para o computador me tem de pedir ajuda.) e há coisas mesmo giras que se podem fazer com um computador 🙂
    Já para fotografias não tenho jeito nenhum, o que aliado a tirar as fotografias com um Ipad (that's how low you can get 😛 ) me tira do sério. Às vezes quero fazer alguma coisa que é deliciosa parecer só decente, gostava de ter capacidade para mais, mas paciência 😛
    Parabéns por 1 ano e 6 dias… Data emblemática, ou pensas que eu estou só muito atrasada nos comentários? 😛
    A sério, parabéns e venham mais 359 (que os outros já foram!) e por aí fora 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *