Trufas de chocolate e côco

Fico contente por saber que as minhas sobremesas “light” e saudáveis vos entusiasmam tanto quanto a mim 🙂

Gosto de vos ver felizes, principalmente se eu também estou feliz. Prometi publicar uma receita de cookies de M&M’s de manteiga de amendoim quando chegasse aos 2000 likes no facebook – o blogger pregou-me uma partida e adiantou-se. Ainda demorou até chegar aos 2000, mas hoje PUFF já está.
Publiquei a foto destas trufas maravilhosas – sem ovos, manteiga, açúcar ou leite condensado – que parecem brigadeiros, e caíram logo em cima de mim a pedir a receita. Ora bem, calhou bem ter chegado aos 2000 – vocês merecem estes miminhos 😉
Ando super entusiasmada em fazer sobremesas saudáveis, lights, mas ainda assim deliciosas, lindas e maravilhosas. Eu, Tekas Maria, a vossa Ovelha Negra, que nunca entrou bem nesta coisa de andar a visitar blogs (é mesmo assim, já me conhecem, sou muito naba nisto), dei-me ao trabalho de andar a ver uns blogs e sites super interessantes (vejam os meus likes mais recentes no facebook) com receitas lindas e super saudáveis e que fazem o meu queixo cair com o peso da baba!

Ingredientes, para 10 trufas:
60g de chocolate
1 col.sopa de leite de côco espesso
1 mão cheia de amêndoas
1 mão cheia de flocos de aveia
Côco ralado para enrolar
Derreter o chocolate no microondas. Junta-se o leite de côco e mexe-se muito bem – a ideia é que o chocolate arrefeça, por isso têm de mexer até que vejam que o chocolate começa a dar alguma resistência. Num processador alimentar, moí-se a amêndoa e a aveia, e mistura-se com o chocolate. Mistura-se bem e deixa-se arrefecer no frigorífico por 15 minutos.

Num prato coloca-se o côco ralado – fazem-se bolinhas com a mistura do chocolate, e rolam-se no côco.
Podem comê-los na hora, mas ficam melhores quando endurecem um pouco.

Espero que os façam para provarem! São tão simples, e tão saborosos e até parece mentira que sejam saudáveis 🙂

Chocolate nunca é demais. E só faz é bem – nem que seja à pevide!
Follow A OVELHA NEGRA

Bolo na caneca de chocolate – o da dieta Dunkan

Um bolinho que quem está em dieta pode comer – ando-me a esmerar! É que quero que todos possam visitar o meu blog e sentir que encontram uma receita à sua medida 🙂

Tenho andado a fazer uma alimentação mais “saudável” se é que assim se pode chamar – cá em casa sempre tive uma alimentação muito equilibrada, com muitos verdes e sopa à mistura (a minha mãe é que sabe!). O que tenho feito na realidade é cortar os hidratos de carbono a partir das 17h – no fundo ando a fazer um plano alimentar, quase dieta, mas adequado à minha pessoa – personalizado, “Ovelha Negra Style” – porque há dias em que faço tudo certo, e outros em que me apetece assaltar a dispensa!

Este bolinho que vos trago é muito afamado numa outra dieta, a dieta Dunkan. Das únicas vezes que fiz dieta não me regi por as mais famosas, as que vêm na internet – fiz dietas de nutricionista. Hoje falo-vos desta porque sei que dá resultados. Não, não a estou a fazer, mas uma grande amiga minha, encheu-se de vontade, e não é que já emagreceu 8 kg em 2 meses?!? Incrível! 
A dieta Dunkan foi criada por um francês e consiste no fundo num plano alimentar feito por fases (eu acho-a muito parecida com a dieta dos 31 dias). Procurem no google que é mais fácil 😉
Este bolo é uma agradável surpresa! Saciante, com ingredientes óptimos para a nossa saúde e com pouco ou nenhum açúcar. E podem variar – em vez de chocolate, juntem antes canela ou côco ralado.
Eu estava reticente, mas olha que fiz, provei e gostei. Não, não o troco pelo meu bolo de chocolate no microondas (que é um pecado), mas para equilibrar a dieta e não me estragar muito depois da corrida, está top!

Ingredientes:
1 col.sopa de aveia
2 col. sopa de farelo de trigo
1/2 col.sopa de farinha Maizena
1 ovo
1 col.sopa + 1/2 de iogurte natural
2 col.chá de chocolate em pó ou cacau magro
1 col.café de fermento
Açúcar – a gosto, eu pus 1 col chá bem rasa
Triturar bem os ingredientes secos. Misturar com o ovo e com o iogurte. Colocar numa caneca – atenção que o bolo cresce – e levar ao microondas por 1 minuto e meio. Partir ao meio, deixar arrefecer e comer. Eu acrescentei iogurte e frutos vermelhos.
O bolo não é muito doce, mas fica bastante agradável. Para quem está em dieta é uma boa sobremesa; para quem quer começar uma alimentação mais saudável, ora aqui está uma boa sugestão. 

Follow A OVELHA NEGRA

Arroz Doce (e um post que nem parece meu)

Arroz doce – quem é que não adora esta sobremesa?
Aviso: deste post consta mais do que a receita, consta também uma homenagem (fora do normal por aqui, mas não menos sentida por isso)

Associo momentos e pessoas da minha vida a pratos que cozinho. Toda a gente tem um prato favorito, um ingrediente que ama ou detesta, é esquisito ou bom garfo. Como gosto de cozinhar, que é uma forma de amor, cozinhar para os meus, ou inspirada neles, aproxima-nos, e mata saudades.
Não partilho, nem aqui nem no facebook, coisas muito pessoais – fico-me pelas fotografias dos meus bichos, dos meus pratos, das minhas viagens, pelas músicas e pouco mais  acho suficiente, são coisas minhas e que me caracterizam como pessoa (e como é óbvio, eu não sou só essas coisas) Mas hoje, esta receita merecia um post mais composto, que não passasse somente por fazer-vos ver o quão bom esta sobremesa é – queria comemorar uma data.
Hoje o meu avó faria 90 anos. Ele era bom garfo, muito guloso e adorava arroz doce. Desde que ele morreu, se como arroz doce lembro-me dele, e do quanto ele adorava esta sobremesa, a sua capacidade incrível de comer umas 4 taças de enfiada. 
Este post é para o meu Rogério, que fazia 90 anos hoje – e só por ser este número tão bonito, e ter sido o meu avó um benfiquista estupendo, livre-se o Benfica de não ganhar o campeonato.
Este não é um post triste, é um post para comemorar o que foram quase 90 anos de vida 🙂
A receita que uso é a receita da minha mãe (que é mesmo uma cozinheira de mão cheia). É muito simples, não leva gemas, como a maioria do outros, e faz as delícias de quem o prova.
Ingredientes:
250g de arroz
250g de açúcar
Leite – a olho, mas podem começar por aquecer 1 liro, e se necessário, aquecer mais.
1 casca de limão
1 pau de canela
1 col.sopa de manteiga
Ferve-se o leite. Num tacho, coloca-se o leite, a casca de limão, o pau de canela e água suficiente para cobrir o arroz. Quando a água for toda absorvida, vai-se juntando o lei, gradualmente, para que o arroz coza – se virem que 1 litro não chega, aquece-se mais. Quando o arroz estiver quase cozido, junta-se o açúcar e a manteiga, e envolve-se. Desliga-se o lume e deixa-se repousar.
Colocar numa travessa ou em taças e polvilhar com canela.
Espero que gostem! E parabéns Avô 🙂
Prato cozinhados com amor, e fotografados com paixão.
Check out my facebook.

Mini tartes geladas de frutos vermelhos

Esta receita foi o resultado das invenções de ontem à tarde. Quando partilhei no Facebook a foto destas tartes e disse que era light, logo vocês ficaram curiosos. E pronto, eu sou boa moça (tem dias) e por isso publico a receita hoje. Digam lá que a Tekas não é uma querida 🙂

Uma base aveia, amêndoa e cereais de trigo, e um recheio cor de rosa, piroso, com frutos vermelhos e créme fraiche. Com pouco açúcar, mas tão colorida e bonita, que até parece que engorda muito. Mas não engorda (muito, diga-se)!

Ingredientes, para 4 mini-tartes
Base
1/3 cup de aveia
1/3 cup de cereais de trigo (tipo Kellog’s special K)
10 amêndoas
1 col.sopa de Becel (ou manteiga)
1 col. sopa de mel
Num processador alimentar, trituram-se os ingredientes secos. Junta-se a Becel e o mel, e mistura-se até se obter uma massa húmida.
Untam-se 4 formas redondas com manteiga, e coloca-se a base por cima, calcando bem. Levam-se ao congelador.
Recheio
3 col.sopa de crème fraiche
2 col.de sopa de frutos vermelhos triturados
3.col chá de açúcar em pó
2 col.chá de sementes de chia
Misturam-se todos os ingredientes, colocam-se dentro das formas já forradas com a base, e vão ao congelador por 1 hora.
Para desenformar, utilizar uma faca para soltar os rebordos – a tarte cairá por si só.
Decorar com frutos vermelhos e amêndoa ralada
Follow A OVELHA NEGRA

Mousse de Oreo

 
 

Toda a minha vida me lembro de comer Oreos – levava pacotinhos para a escola para comer no recreio – Ai infância feliz e à beira da obesidade!
Mas bem, passou. Entretanto as Oreos voltaram em força ao mercado, e às cozinhas, dando azo a tantas receitas.
 
Esta agrada-me – pode ser comida como mousse ou em gelado. Fica muito agradável, e com o sabor tão característico destas bolachinhas 🙂
E é tão simples de fazer!
 
Ingredientes:
2 pacotes de natas para bater
1 lata de leite condensado
1 pacote de Oreos

Para uma versão mais light, substituir as natas por iogurte natural – igualmente delicioso,  com menos gordura 🙂
 
Batem-se as natas, junta-se o leite condensado , e por fim os Oreos previamente desfeitos.
Levar ao frigorífico se a quiserem como mousse, ou ao congelador se a quiserem em gelado.
 De ambas as maneiras, é óptima.
Podem também utilizá-la como recheio para bolos – como o bolo de aniversário da minha irmã.
 

Se não conhecem, convido-vos a experimentar 😉

Prato cozinhados com amor, e fotografados com paixão.
Check out my facebook.