Almôndegas de Tofu

Cá volto eu com o tofu para mais uma Meatless Monday. Desta vez, em forma de almôndegas, que parecem tal e qual as normais. Com molho de tomate caseiro, a acompanhar um esparguete de courgette cru e crocante.
Ainda acham que não comer carne é aborrecido?

 De há uns tempo para cá que tenho pensado em reduzir o meu consumo de carne. Se antigamente me desenrascava para um almoço com uns bifes de perú, actualmente opto por imensos vegetais, leguminosas, tofu ou mesmo peixe. Não sou vegetariana por completo. Tenho de ser honesta convosco. Gosto de carne, mas sinto que ela não me faz falta. Mas peixe, não consigo viver sem ele. É das minhas paixões, e o resultado de viver perto do mar e perto de óptimos mercados.
Voltando ao ser ou não vegetariana. A minha irmã tem uma grande influência em muitas alterações que tenho vindo a fazer ao meu regime alimentar – aprendemos muito uma com a outra, mas acho que ela me ensina mais. E ela ensinou-me (decorrente também do que estuda), se bem que em parte já tinha sido algo que me tinha ocorrido, a maneira como os animais de produção intensiva são criados. É totalmente desumano, além de altamente poluente!
Para comer carne, ao menos que os animais tenham tido boas condições de vida. Porque não optar pelos biológicos ou pelos animais criados ao ar livre? Faz sentido para nós.
Mas confesso, já nem como carne – acho que uma vez por semana, a uma refeição. E nem sinto falta.
Tenho vindo a fazer muitas experiências culinária, e voltei a dar uma chance ao tofu, que actualmente ocupa um lugar de destaque na minha cozinha.
Tentar, experimentar, provar e gostar. Estamos sempre a aprender, e sempre a tempo de o fazer.
E estas almôndega deliciosas são a prova disso. Nutritivas e muito saudáveis, mas fundamentalmente maravilhosas de sabor! Porque afinal, eu adoro comer e tenho sempre de retirar prazer das minhas refeições.
Ser feliz a comer é um bom mote.
Almôndegas de Tofu
Ingredientes, para 15 almôndegas médias
200g de tofu
40g de courgette
25g de abóbora
25g de beringela
1/2 chávena de flocos de aveia
2 colheres de sopa sementes de linhaça
1 colher de sopa de levedura de cerveja
2 colheres de sopa de pimenta da terra (visto que é um produto regional açoriano, é difícil encontrá-lo por cá – podem substituir por 1 colher de sopa de massa de pimentão e compensar com temperos)
 

 

 

 

 

 

 Num robot de cozinha (o 1-2-3) começa-se por triturar a aveia, com as sementes e a levedura; reservar.

Partem-se em cubos os vegetais e trituram-se muito bem – colocam-se numa taça grande
Parte-se por fim o tofu, que se tritura com a pimenta da terra – a consistência desejada  será uma pasta grumosa e mais seca. Junta-se ao vegetais, adiciona-se a mistura da aveia e amassa-se o preparado.

 

 

Com  a ajuda de uma colher medidora redonda ou com as mãos, moldam-se as almôndegas. Levam-se ao frigorífico por uns 10 minutos, enquanto se prepara o molho de tomate (receita igual, mas com a diferença de que apenas metade do preparado de tritura, deixando pedaços inteiros de tomate e pimento)

 Numa frigideira, aquece-se um fio de azeite com uma colher de chá de manteiga, e cozinham-se as almôndegas – para que fiquem douradas uniformemente, vão-se virando com uma colher. Adiciona-se o molho de tomate, 4 colheres de sopa de água e deixa-se apurar por uns minutos.

 

Com um coração mole, uma crosta dourada e envolvidas em molho de tomate caseiro, estas almôndegas não deixam ninguém indiferentes. Servem-se com esparguete de courgette ou esparguete normal, como as típicas almôndegas de carne.

19 thoughts on “Almôndegas de Tofu

  1. Também reduzi o meu consumo de carne, o meu filho adora carne o meu marido é mais peixe .
    As minhas refeiçôes são quase diferentes das deles.
    Adorei estas almondegas e com a courgette deve ter ficado uma delicia.
    Boa semana
    bjs

    1. Embora tenha deixado de consumir muita carne, o peixe é coisa de que não abdico – cresci ao pé do mar e simplesmente não consigo imagina-me sem comer peixe algum. Acho que estas almôndegas iriam conquistar todos ai em casa 🙂

    1. A utilização do tofu deixou de ser um mistério, e encontra-se acessível a todos. Também sou fã de especiarias, mas como estas almôndegas levam pimenta da terra, não me atrevo a juntar mais nada que possa comprometer o sabor de um tempero tão singular.

    1. Muito obrigada pela resposta atempada. Sim, logo que faça eu envio a foto 🙂
      Sei onde fica a loja, fui lá e não vi.. mas também não perguntei..
      O esparguete de courgette sabe bem? Confesso que só a uso na sopa, o sabor dela a cru não me convence.. ela não tem muito sabor mas fica um travo estranho. Faz alguma preparação? O sal, se calhar ajuda?

    2. Convém perguntar porque das duas uma – ou estava escondido, porque não há espaço para todas as maquinetas, ou têm de a encomendar. No meu caso gosto do sabor da courgette crua – é muito subtil e mal se nota, mas já estou bastante habituada. Eu como-a assim, ao natural, mas o que pode fazer é, depois de espirilizada, saltear a courgette num fio de azeite, com sal e pimenta, mas apenas por 1 minuto – a courgette tem muita água e com o calor esta é libertada. Espero ter ajudado! Bons cozinhados 😉

    1. Eu não gostava e agora já não passo sem ele, tanto que dou por mim a imaginar novas receitas com o dito. Cá em casa também começou assim, e agora os vegetais ocupam a maior fatia das nossas ementas 🙂

  2. Eu como carne a praticamente todas as refeições… apesar de ter perfeita noção daquilo que os animais passam e da porcaria que vem lá dentro, ainda acho bastante difícil encontrar alternativas viáveis. Muitas vezes é mais prático grelhar um bife ou cozer ovos. Vivo com a minha família e muitas vezes não sou eu que cozinho… A minha avó não achava muita piada se lhe pedisse para usar soja em vez de carne 😛 E depois as alternativas biológicas ou mesmo as vegetarianas são às vezes muito caras. O problema é que as mentalidades não mudam… Se todos fizéssemos um esforço, dava perfeitamente para servir a população com carne e outros produtos biológicos e leguminosas, etc. O problema é o lucro que estas coisas dão e que as pessoas que podiam reduzir são as que estão "confortáveis", portanto não lhes interessa… O leite é outro problema…
    Enfim. Quando ganhar o euromilhões vou comprar coisas biológicas (podem apoiar-me, agricultores!), até lá também vou tentando reduzir.
    Essas almôndegas parecem uma boa opção nesse caso 😉

    1. Concordo percebo a tua posição. Até há uns tempos estava nessa situação – também vivo com a minha família e muitas vezes era a minha mãe a cozinhar, mas com os horários mais acessíveis passei eu a ter essa tarefa e, a poder escolher certos ingredientes. A menor acessibilidade a produtos que são alternativas vegetarianas é muito dificil fora dos centros urbanos – estive de férias na beira e ai era carne x carne. Infelizmente penso que o problema são mesmo as mentalidades. Não penso deixar de comer carne, apenas reduzi (e muito) o seu consumo – mas sei que sou uma privilegiada por poder fazê-lo. Se pudermos fazer pequenas mudanças em nossas casas, tanto melhor – até já pus o meu agregado familiar a comer soja granulada e tofu, e vai que gostaram 🙂
      Esta almôndegas são uma óptima opção – sem me querer gabar, mas são mesmo boas as sacanas das bolinhas 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *