Molho de tomate – Meatless Monday #12

Pela primeira vez trago-vos não um prato, mas um molho que é a base de muitas receitas. É pelas coisas simples que se começa 🙂

 O meu pai não gosta de tomate cozinhado. É verdade, que coisa estranha, mas ele não gosta nada mesmo, nem do cheiro, por isso cozinhar com tomate fica sempre relegado para as ausências dele. O facto é que nem estou habituada a comer comida com tomate – com isto leia-se com polpas e concentrados de tomate – nunca comprei, e não consigo apreciar o seu sabor – cá em casa, quando se cozinha com tomate, cozinha-se com tomate verdadeiro. Agora tomate cru, isso cá em casa come-se a tralhão!

Parece mentira, mas eu não sabia até à uns tempos como cozinhar com tomate. Como a minha mãe fazia comida para todos e nela não entrava tomate, nem sabia como cozinhá-lo. A partir do momento em que comecei a cozinhar para mim e mais a sério, acabei por introduzir o tomate nos meus pratos, mas confesso que em poucos pratos. 
Os pratos de massa cotumam fazer-se com molho bechamel ou com azeite aromatizado. Isso era até agora! Comecei a fazer este molho super simples e rápido de tomate! Tão delicioso e aromático que invade a cozinha com um cheiro inacreditável.
Quando digo simples, digo que se faz com apenas 6 ingredientes e nada mais – e nesse número já se incluem os temperos e o azeite.
Guarda-se no frigorífico, em frascos bonitos, e aguenta bastante tempo. Para massas, pizas, lasanhas – o que vos apetecer! Este molho conquistou-me e arrebatou-me!
Ingredientes, para 1 frasco grande:
6 tomates congelados
1/2 pimento vermelho
1/3 pimento verde
2 alhos
2 col.sopa de açúcar
Azeite
Oregãos, sal, pimenta 

Nota: A utilização dos tomates congelados é muito vantajosa – desta forma a água que está congelada liberta-se durante a cozedura, pelo que não será necessário adicionar água durante a confecção do molho.
Demolha-se os tomates em água quente por uns segundos e retiram-se as peles. De seguida, cortam-se em pedaços, bem como os pimentos e os alhos. 
Colocam-se numa frigideira com um pouco de azeite, sal, pimenta e uma quantidade generosa de oregãos, e leva-se a lume brando.
Quando começar a borbulhar, junta-se o açúcar e mexe-se bem – o açúcar corta a acidez do tomate, e não se preocupem que o molho não fica doce.
Desliga-se a frigideira do lume quando virem quem o preparado, ainda se mantendo vermelho, está quase cozinhado (como na imagem acima).
Transferir o preparado para um liquidificador e triturar até que se obtenha um molho cremoso.
Guardar num frasco hermeticamente fechado no frigorífico ou congelar porções nas couvettes de gelo.
Assim, temos molho de tomate sempre à mão, simples, rápido e tão mais saudável do que as polpas de compra.
Follow A Ovelha Negra: Facebook – Instagram

14 thoughts on “Molho de tomate – Meatless Monday #12

  1. Em minha casa sempre houve este molho mas com bastante cebola… A minha mae congelava e quando fui estudar para fora comia muita vez massa, so com este molho ou acrescentava uns cogumelos! Gosto 🙂 que saudades!

  2. Eu faço este molho montes de vezes ! às vezes, só coso uma massa bonita e junto molho de tomate e manjericão.
    Adoro ! Eu há uns tempos para cá comecei a usar muito os tomates cherrys no molho – gosto bastante !

  3. Pois olha, aqui por casa nunca falta nem nunca faltou o tomate! O verdadeiro, a polpa, o concetrado, o pelado, o que quer que seja 😉 E tento sempre, pelo menos uma vez por mês, fazer uma grande panela de molho de tomate caseiro, e depois guardo congelado em pequenas doses, para ir utilizando consoante a necessidade! Por isso sei bem o quanto esse molhinho deve ter ficado saboroso 😉

    1. Eu adoro tomate cru, como-o como se comem maçãs, e às vezes só com sal. Mas lá está, não fui "criada" com tomate na comida, mas agora posso comer e fazer para mim estes molhinhos bem deliciosos

  4. Eu sempre usei tomate e polpa de tomate. A minha avó sempre teve (e tem) na arca um monte de tomates congelados lá soltos, para quando é preciso hahaha 🙂 E nas receitas em que uso polpa (diz ela «para dar uma corzinha») costumo também pôr tomate congelado, senão sabe demais a tomate, e assim não é preciso deitar água, como já disseste 🙂
    Esse molho deve ser muito bom para tanta coisa 🙂

    1. Tenho sempre tomates a rebolar no congelador ou na arca, andam meio perdidos mas volta e meia são resgatados. Olha eu para dar cor adiciono pimento vermelho, muito, e 1 cenoura, que fica uma cor binita também. Este molho é bom para tudo sim senhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *