Salada morna de outono

Legumes da época, espinafres da horta, a frescura do tomate e nozes para um toque crocante. Assim se faz uma salada mais quente, que condiz com o Outono que temos.

O Outono tarda em chegar em condições. Não peço dias de chuva e vento, peço sim daqueles dias que amanhecem frescos mas que se prometem soalheiros, que durante a tarde aquecem e que de noite arrefecem. Já andava contente por ter comprado umas botas bem maneirinhas para este tempo, mas tive de voltar às sabrinas (pronto, coisas fúteis).
Voltei com uma receita para a Meatless Monday. Não me tenho esquecido destas segundas-feiras, mas a verdade é que para mim todos os dias são quase meatless – se me seguem no Instagram sabem bem que não estou a mentir. Aliás, quase todas as receitas que não são bolos ou afins têm sido meatless.
Acho que a evolução natural das coisas levou a que as receitas se alterassem: o blog é uma continuação de mim, e por isso reflecte me reflecte. Não deixei em absoluto (e seria hipócrita se dissesse o contrário) de consumir carne, mas reduzi (e bastante) o seu consumo. Sinto-me bem, sinto-me feliz com as minhas escolhas – tenho criado muitas receitas, feito novas experiências e combinações.
Por aqui continuamos assim, meatless, mas com algum peixe à mistura – muito diria eu, porque não consigo simplesmente deixar de comer peixe – e sempre sempre com muitos vegetais, frutas e leguminosas.
Hoje trago uma salada morna, cujo objectivo principal foi dar vazão à quantidade massiva de espinafres que crescem no meu quintal – são autênticas ervas daninhas! Conjugados com legumes de sabor outonal, a frescura do tomate (adoro tomate, anda não vos tinha dito acho eu), e o crocante das nozes. Tudo isto com um toque de balsâmico.
Ai, vida difícil!
Salada morna de Outono
1 tomate
1 rodela de abóbora-manteiga
1 pedaço de beringela (uma fatia com 3 dedos de grossura)
1 pedaço de courgette (cerca de 3 dedos de grossura)
2 mãos-cheias de espinafres
5 nozes
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
Azeite
 
 

 

Começam-se por cortar em cubos pequenos os legumes. Aquece-se o azeite numa frigideira, na qual se salteiam a courgette, a abóbora e a beringela (temperadas com sal e pimenta). Quando os legumes estiverem amolecidos, levanta-se o lume e adiciona-se o vinagre balsâmico, mexendo vigorosamente para que este seja bem absorvido.

Com o lume desligado, juntam-se os espinafres e envolve-se – deixa-se repousar por 5 minutos, para que estes cozam com o calor dos legumes salteados. Junta-se por fim o tomate e as nozes picadas, envolve-se com cuidado e serve-se de imediato num prato colorido.

O rumo que estou a levar deixa-me feliz. Espero que gostem desta Ovelha mais consciente, mais saudável, mas sempre (e cada vez mais) deliciosa!

3 thoughts on “Salada morna de outono

  1. "quase todas as receitas que não são bolos ou afins têm sido meatless" -> e as de bolos e afim têm carne? 😛
    Ontem foi um beeelo dia para usares as tuas botas novas, principalmente se são galochas (davam bem jeito!) ou descartáveis (que se não fossem galochas eram capazes de não sobreviver). Mas acho que a parte do "belas" indica que não sejam galochas (nada contra, no entanto hahaha) ou descartáveis (a menos que sejas milionária). Uma das coisas mais belas que já vi são aquelas coisas que se põe no calçado para não estragar pavilhões de borracha OU que enfermeiras/médicos usam, a sério! Não me digas que é isso :O haha
    As nozes desiludiram-me, estavam tão decentes no lidl e agora custam um balúrdio como noutros supermercados… Se bem que o Continente bate tudo (meu Deus, não é mesmo normal!).
    Não gosto muito de tomate, então nos restaurantes e tudo é nojento, meio mole, já… E tem essa parte aí das sementes, estás a ver? (A sério, vai ver, eu espero ;)) É estranho…
    Espinafreees! Adoro… Já não como há imenso tempo, já não tenho disponíveis 🙁 Sabem a noz, são tão viciantes! Quando tinha um pacote no frigorífico andava sempre a tirar alguns, que vício 😛
    É gira, essa progressão da carne… Gostei do teu comentário do "não deixei por completo", porque parece-me que cada vez mais há anormais que dizem que são vegetarianos mas ah e tal como carne de vez em quando… A sério, que nervos! Ser vegetariano implica NÃO comer carne, não é só quando dá jeito ou para gabanços! Não que reduzir não seja muito importante e a maior parte até, mas estar a pôr etiquetas para quê?!
    A salada parece muito boa, a combinação de sabores deve ser fantástica, fiquei vidrada na segunda fotografia do prato… Há algo de muito estranho na segunda fotografia do prato… 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *