Tarteletes de Abóbora e Noz

Se és como eu, já te aconteceu teres aí por casa uma abóbora a rebolar, que terá como fim certo uma panela de sopa. Mas eu vim salvar a tua abóbora desse fim, com uma sobremesa. Curioso?

Com abóbora não se fazem só sonhos e compotas, também se podem fazer tartes. As tartes são uma das minhas coisas favoritas de cozinhar, e se ainda não experimentas-te por medo de sujar a cozinha ou com receio que fiquem mal cozidas, têns de ler esta receita, porque nela vais encontrar os truques infalíveis para as tartes mais crocantes e deliciosas. Ora vê!

Ingredientes, para  8 tarteletes:

Massa

  • 200g farinha sem fermento
  • 50g noz
  • 100g manteiga fria em cubos
  • 1 ovo grande
  • Água, se necessário

Recheio

  • 240g abóbora assada
  • 125ml de leite ou bebida vegetal
  • 1 pau de canela
  • 1 col chá Gengibre em Pó
  • 100g açúcar amarelo
  • 2 ovos pequenos
  • sal q.b

De véspera, deverás assar a abóbora – para isso basta descascar e cortar em cubos a variedade de abóbora que desejes (utilizei abóbora menina), colocar em papel de alumínio bem fechado e deixar assar até a abóbora estar mole. Ao assar a abóbora, vamos evitar a adição de água e assim evitar que o resultado final fique mais líquido

Começa pela massa: num processador trituram-se as nozes até virarem uma farinha; acrescenta-se a farinha, a manteiga fria e tritura-se novamente até que a mistura se pareça com a textura de amêndoa ralada. Transfere-se para uma tigela larga, e acrescenta-se o ovo, misturando até se obter uma massa maleável. Caso seja necessário, acrescenta-se água. Divide-se a massa, envolvendo em película aderente, e coloca-se no frigorífico por meia hora antes de esticar.

Para o recheio, começamos por colocar num tacho o leite, o pau de canela, o sal e o gengibre, deixando que levante fervura. Retira-se a canela, e coloca-se num copo o leite, a abóbora assada, os ovos e o açúcar e tritura-se com a varinha mágica até se obter um preparado sedoso. Reserva-se.

Esticamos a massa e colocamos nas formas. Para garantir que a massa fica bem cozinhada, vamos fazer Blind Baking, isto é, cozinhar a massa previamente sem recheio, recorrendo a algo que faça peso. Neste caso vamos utilizar feijões secos, que se colocam sobre a massa, com uma folha de papel vegetal. Colocam-se as formas no forno até que fiquem secas mas sem estarem muito douradas.

Retira-se o papel e o feijão e enchem-se as formas das tarteletes com o recheio. As tarteletes estarão prontas quando o creme estiver cozido, ou seja, dando um ligeiro abanão às tarteletes, o creme não está liquido nem mexe.

Retiram-se do forno e deixam-se arrefecer. Para que a massa fique absolutamente crocante, retira-se as tarteletes com cuidado das formas e transferem-se para uma rede.

Vê o vídeo desta receita aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *