Aveia no Forno

Perdi a conta às vezes que abri um documento no computador para voltar a escrever por aqui. Não foi falta de ideias, não foi falta de tempo, foi falta de algo mais. Decidi dar mais uma chance, abrir uma folha em branco e preenchê-la com algo que me saísse do coração. Cheguei a casa num dia e decidi criar uma receita. Vinha com ela na ideia – aveia no forno. Fui buscar uma agenda velha para tirar notas e ir rabiscando o processo, abri os armários da cozinha para ver que ingredientes tinha e… acabei a arrumar a dispensa!

Quando tenho a cabeça com demasiado a processar, acabo a fazer coisas que não gosto, como arrumações e limpezas. Cozinha arrumada, dispensa imaculada, etiquetada qual Marie Kondo, lá me decidi e comecei.

Apesar de criar receitas para os workshops e trabalhos que faço, já não me lembrava o quão terapêutico é criar receitas assim, sem compromisso, com as ideias que tenho e que por vezes não são possíveis nos workshops. Já nem me lembrava o quanto gosto de fotografar para mim, em que posso explorar à vontade as cores e as texturas.

Tenho usado o instagram como plataforma para partilhar também algumas receitas, mas algo me diz que ainda poderá valer a pena ir alimentando o blogue, mais que não seja porque é mais agradável ler textos longos aqui – e sim, eu adoro escrever e isso não mudou.
Vamos manter a coisa simples, algumas fotos do resultado final, alguns shots mais em pormenor, e a receita completa. Sem compromisso, porque afinal também já tinha escrito aqui que não ia deixar o blogue, e ao fim de 3 anos este é o primeiro post.

E porquê esta receita e não outra? Porque foi esta que fiz, que criei de raiz, e que me relembrou porque é que tinha um blogue. Adoro desafios! Adoro que me digam “não gosto da consistência/sabor daquele ingrediente, daquele prato que provei um dia”. Pois bem que um dia falei de papas de aveia e alguém disse que não gostava. Então pensei “Porque não o mesmo conceito, mas com uma forma diferente?”. Afinal acabei a fazer um quase-bolo-de-aveia, e não acredito que existam pessoas que detestem bolos!

Antes que entrem em rebelião, esta receita foi a quase transcrição dos ingredientes que utilizo para fazer umas papas de aveia, pelo que se não adiciono açúcar enquanto cozinho as ditas papas, não ia adicionar à receita de forno (duh) Para substituições e afins, vejam as notas (a ver se ainda sei fazer isto!)

Ingredientes

  • 2 ovos
  • 200ml Leite (usei de Côco, mas utilizem o que bem quiserem/tiverem em casa)
  • 1 col. sopa azeite
  • 7 col. sopa flocos de aveia finos
  • 5 col. sopa flocos de aveia grossos (podem ser substituídos por flocos de cevada, por exemplo)
  • 3 col. sopa linhaça moída
  • 1 col, chá bem cheia de canela em pó
  • 1 col. chá fermento em pó
  • 3 tâmaras Medjool, Passas e Nozes Picadas (totalmente opcional, e podem adaptar ao vosso gosto pessoal no que toca a frutos secos)

Pré-aquecer o forno – se for ventilado, a 200ºC; caso seja sem ventilador, a 170ºC.

Numa tigela batem-se ligeiramente os ovos com o leite e o azeite. Adicionam os ingredientes secos: a canela, linhaça, a aveia, o fermento, as nozes, as passas e as tâmaras e misturam bem. Deixam a massa repousar por uns minutos (tudo controlado, na verdade estamos é à espera que o forno aqueça).

Num tabuleiro médio forrado com papel vegetal, colocam o preparado anterior – este passo é mesmo obrigatório, caso contrário vão andar a lavar a forma até 2050! Polvilha-se com flocos grossos de aveia, nozes picadas e umas pedras de sal para aquele toque de sabor!

Deixam cozer no forno por uns 15 minutos, fazendo o teste do palito – quando este sair seco, contudo com alguns grumos agarrados, está pronto. (Atenção que o tempo de cozedura pode variar, vai sempre depender da potência do vosso forno e da quantidade de bolo que estão a cozinhar em simultâneo).

Quando cozido, tirem o bolo do tabuleiro e deixem arrefecer sobre uma grelha. Depois é cortar e guardar numa caixa, isto é, se conseguirem não comer metade só assim como quem não quer a coisa.

 

12 thoughts on “Aveia no Forno

    1. Obrigada pelo simpático comentário. A verdade é que nem eu sabia as saudades que já tinha do blog 🙂
      Um beijinho, Teresa

  1. A Ovelha voltou!!!!! Este natal ofereci as bolachas de aveia… Aquelas super gulosas cheias de manteiga. Sê bem vinda Teresa. E não fujas outra vez!

  2. Adorei Teresa, que saudades eu já tinha das tuas receitas, sempre tão bem acompanhadas destes textos super engraçados e cativantes!
    Adoro, e vou experimentar a receita como é óbvio 🙂

    1. Sabe a bolo Luísa 🙂 Acho que vais gostar desta versão (ando em testes para uma versão vegan, mal tenha resultados, aviso)
      Obrigada pela visita! Um beijinho

  3. A minha ovelha ranhosa! Perdão, negra…
    Eu bem dizia que toooodos tínhamos saudades tuas! Não gosto de papas (a não ser leite creme ou arroz doce ?), pelo que talvez experimente esta tua mistela.
    Beijoca enorme!!

    1. Estou de volta Rui, assim parece 🙂 Vou assombrar a blogosfera por uns tempos ah ah
      Esta mistela parece bolo, vai daí que até tu vais gostar. Se achares assim para o fraquinho, comes uma fatia da aveia com uma fatia de marmelada 😀
      Beijo enorme!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *