Gallete de cebola caramelizada e cogumelos

A sugestão salgada do nosso brunch dá pelo nome de galette, que não é mais do que uma tarte apresentada de maneira diferente. À cebola caramelizada, juntei os cogumelos frescos e o cebolinho, e o resultado é incrível.

Já tinha visto por ai umas quantas fotografias e receitas de galettes, mas vai-se lá saber porquê, nunca me decidi a fazê-las – talvez por achar que galettes e tarte não eram a mesma coisa.
Vai-se a ver, e galettes são tartes feitas sem a tarteira. E quando me apercebi disso, decidi-me e fiz uma galette.
Uma base crocante feita com aveia para um crunch diferente, cebola caramelizada, doce e suave, cogumelos frescos pejados de sabor, e por fim, o toque do cebolinho. Uma receita simples, mas com personalidade, e que completa na perfeição as outras sugestões mais doces do brunch.
Massa
70g de farinha de aveia
130g de farinha de trigo sem fermento
4 colheres de sopa de Becel
5 colheres de sopa de água
1 colher de chá de sal fino
Recheio
2 cebolas grandes, em meias luas
10 cogumelos frescos, em fatias (usei cogumelos paris)
50ml de vinho branco
1 colher de sopa de açúcar amarelo
Azeite, sal e pimenta
Começa-se por fazer a massa: numa tigela, colocam-se todos os ingredientes, e amassa-se com as mãos até formar uma bola. Envolver em película aderente, e refrigerar por cerca de 30 minutos.
Pré-aquecer o forno a 200ºC
Enquanto a massa arrefece, tratamos do recheio: cortar as cebolas em meias luas, e refogar num fio de azeite e lume alto. Quando começarem a amolecer, juntar o açúcar e envolver bem. Acrescenta-se o vinho, e mexe-se durante 1 minuto, para que o álcool evapore. Cobrir a cebola com os cogumelos, temperar com sal e pimenta, tapar a frigideira e deixar cozinhar por  minutos em lume brando. Se depois deste tempo, a mistura tiver muita água, basta deixar cozinhar por mais 2 minutos, sem tampa, para que o preparado apure.
Numa superfície enfarinhada, estende-se a massa com um rolo, tentando obter uma camada fina. Com um prato redondo, a meio da massa, marca-se um círculo, dentro do qual vamos colocar o recheio. Dando uma margem de 3 dedos, corta-se a massa (guardar o excedente para outras tartes), ficando assim com uma rodela de massa; dispôr sobre uma folha de papel vegetal num tabuleiro.

 

Dispôr o recheio dentro do círculo marcado, e dobrar o resto da massa sobre este.

 

 

 

Polvilhar com cebolinho fresco picado e um fio de azeite, e vai ao forno por cerca de 15 minutos, até que a massa coza.

 

 

 

Quente ou morna, a galette é deliciosa.
Podem variar nos recheios, e se não seguirem uma dieta vegan, acrescentem queijos, como o chèvre, que ligam bem com vegetais doces.
Complementa na perfeição o nosso brunch porque apesar de ser uma opção salgada, a cebola tem um travo doce, potenciado pela caramelização.
Também ficaram convencidos com as galettes? Então toca a fazer!

 

Follow A COZINHA DA OVELHA NEGRA

  

10 thoughts on “Gallete de cebola caramelizada e cogumelos

  1. Que título de receita moderno 🙂
    Vá lá, isto de publicitar a tua galette em todos os meios possíveis é muito mau da tua parte, daqui a pouco vou dormir e apetece-me cebola caramelizada 😛
    Haha tu e as tartes… Eu a galette que conheço melhor é a galette des rois… E é TÃO boa! Este Natal não comi… Vou ter de fazer um dia destes 🙂
    Mas essa galette parece-me muito bem! Neste momento estou a crucificar o blogger por não permitir os smiles, quero desesperadamente usar aquele que tem dois corações em vez de olhos 😛
    Cebola com cogumelos deve ser tão bom! 😀 (mera substituta da carinha com dois corações em vez de olhos 😛 )

  2. Eu ouço ou leio a palavra cebola caramelizada e é instântaneo, começo automaticamente a salivar!! 😉
    Que maravilha que ficou Tekas!! Para além de ter ficado com uma apresentação maravilhosa, o aspeto é simplesmente de babar, deve ter ficado ótima ! Já fiz galletes antes mas adorei esta tua ideia de formato e do recheio com a cebola, vou experimentar 😉 hehe

  3. Boa noite 🙂 Acabei de experimentar esta receita… MARAVILHOSA! Certamente no meu top 20!
    Adorei tudo, tudo, tudo! Obrigada pela partilha.
    Um xi-coração e beijinhos**

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *