Salada de Batata (a pouco ortodoxa)

Uma salada tão típica mas que se permite a tantas transformações e criações. Esta é mais uma, um pouco mais saudável e com o toque inconfundível do aneto, erva tão especial que nos transporta automaticamente para outras paragens

A primeira vez que provei salada de batata foi nos Estados Unidos. As combinações e as várias maneiras de ser cozinhada fazem desta salada um prato muito versátil.
Desde de que comecei a aprender alemão, e sendo a salada de batata um clássico da cozinha germânica, acho que a vontade de cozinhar este prato foi crescendo. Nunca a tinha feito em casa, ia comprando-a já feita e que me satisfazia imenso, mas chegou o dia de me aventurar.
E como é claro, aventurar-me mas numa versão que tenta ser mais saudável, com um twist no tempero e nos ingredientes.
Acho que resultou bem! E não se assustem por ter batata e as batatas serem hidratos de carbono – é que estes não são como as massas, são naturais e só fazem bem.
É quinta feira, é dia de “Há vida para além da massa de atum”, por isso é obrigatório visitar o Coisas e Coisinhas da minha “partner in crime”, a Vânia.
E está a decorrer o desafio deste mês, o #5 – vejam tudo aqui.
 
Salada de Batata
Ingredientes
4 batatas
1/2 abacate maduro
5 colheres de sopa de iogurte natural
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico (ou mais, caso gostem)
Aneto
Sal e pimenta
 
 

 

 

 

 

Cozem-se as batatas com pele em água temperada com sal – ter tenção para que as batatas não cozam demais (o ideal é ficarem ainda rijas).

Numa tigela, desfaz-se com um garfo o abacate, e envolve-se o iogurte. Adiciona-se o vinagre balsâmico, o aneto e tempera-se com sal.
Pelam-se as batatas e cortam-se em fatias finas. Envolve-se tudo, e deixa-se refrigerar por 15 minutos. Polvilhar com aneto picado e servir.
Acompanha na perfeição carnes grelhadas, como num típico barbecue americano.

 

 Pouco ortodoxa e desvirtuada, mas uma salada de batata à minha medida. Ideal para acompanhar estes hambúrgueres de tofu e cogumelos (os de 2ª Feira) 😉

6 thoughts on “Salada de Batata (a pouco ortodoxa)

  1. Apesar de eu ter trazido um doce com um ingrediente que tu odeias, tu, mesmo assim, presenteaste-me com algo que adoro! Oh meu deus, adorooooo batatas!! (não sei se já tinha dito alguma vez 😛 hehe). Não importa como são cozinhadas sinceramente, porque me delicio sempre com este ingrediente 🙂 Mas confesso que uma saladinha de batata é uma das minhas receitinhas favoritas: super simples e ue me satisfaz completamente! E também a faço sempre com iogurte e bastantes temperos e ervas, para ficar igualmente decandente e saborosa, mas bem menos pecaminosa 😛 Agora essa de juntar um pouco de abacate, nunca experimentei…mas adorei!! E como tenho aqui uns abacates maduros que trouxe do mercado por uma pechincha e meia, um deles acabou de ficar destinado para esta experiência 😀

    1. Uau sou mesmo espectacular – é que por acaso nem sabia que amavas batatas 🙂 Fico feliz por te fazer feiz, e por influenciar a tua utilização dos abacates. Por cá os ditos estão caros e não prestam :/ Acho que o abacate dá mais cremosidade e consistência à salada, porque o iogurte quando é muito batido fica líquido – assim compensa 😀

  2. Nunca usei aneto, mas faz-me lembrar anacleto, ou o-nome-que-os-livros-do-1-ciclo-usam-para-rimas-estúpidas. E um miúdo magrinho a parecer uma aranha.
    Estranho.
    As saladas de batata que já comi foram mais do género batata e maionese. Light, claro que era maionese light 😉 (a lógica das dietas da minha família…). Podes portanto imaginar que não sou a maior fã da dita 😉
    Mas gostava de provar da "a sério".
    Percebe-se logo porque é que os alemães gostam dela, loirinha 😉 Nota-se mesmo a linhagem Ariana 🙂
    Essa versão parece muito boa também 🙂
    Tenho de me atualizar nas saladas de batata, nem que seja porque batata é um nome tão giro 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *